Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Sobre versos e sons


Durante estas férias, resolvi ler textos que não estivessem diretamente ligados a minha área de estudo e trabalho. Assim, comprei a biografia Renato Russo: o filho da revolução do jornalista Carlos Marcelo e resolvi me aventurar por uma leitura que traz fatos históricos relacionando-os aos movimentos sócio-culturais que construíram um mito do rock nacional: Renato Russo. Meus olhos correm rápido pelas palavras e a cada capítulo cresce a curiosidade em saber que trajetos Renato percorreu para tornar-se eterno no coração de tantos adolescentes, jovens e adultos acostumados às letras melancólicas e denunciatórias da Legião Urbana.Foi lendo o livro e entendo o contexto em que algumas músicas foram produzidas que voltei a ouvir o repertório da Legião. Vale registrar que tenho a discografia no notebook, além de algumas relíquias como gravações em rádios e outros extras: presente de uma amiga de Maceió. Ouvindo, lendo e perfazendo o trajetos históricos das canções, lembrei-me de situações da minha vida quando adolescente e jovem que foram acompanhadas pelas letras produzidas por Renato. Embalado por canções como Faroeste Caboclo, Será, Metal contra as Nuvens,Monte Castelo, Eduardo e Mônica, entre outras, sempre acabava, de alguma forma, encontrando-me nas linhas e entrelinhas das poesias criadas por Renato Russo e companheiros. Vou aproveitar esse momento nostálgico e oportunizar trecho de Metal contra as nuvens que serviu de pano de fundo para histórias que vivi:

- Tudo passa, tudo passará...

E nossa história não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.

E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos.
O mundo começa agora
Apenas começamos.


Enquanto escrevo esse texto, escuto Quando o sol bater na janela do teu quarto, Monte Castelo , Maurício e ainda me emociono, reflito e sinto que alguma coisa mudou na minha cabeça... É isso.

Um comentário:

jac disse...

"Tudo eh dor, e toda dor vem do desejo de não sentirmos dor!!!!"

Aiii Lu, q fofo, ameiii...hj tow sensível, assim vc me faz chorar (mais...rsrs) E jah to morrendo de saudade viu!!!! Trate de voltar logo p gente ouvir isso em alto e bom som a caminho do Francês...hahaha. Bjos meu querido amigo, amo vc!!!!