Total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de março de 2010


Assisti recentemente ao filme "COCO antes de Chanel" de Anne Fontaine que foi indicado ao Oscar, mas não levou a estatueta. Até entendo que a Academia não é o parâmetro último e absoluto para avaliar e categorizar os filmes, mas, penso, sinceramente, que o filme merecia voltar com esse reconhecimento. Não deixem de conferir a fabulosa interpretação de Audrey Tautou. Oportunizo a sinopse do filme:

Duas irmãs num orfanato... Uma artista de cabaré... Uma humilde costureira... Uma cortesã jovem e magricela... Uma mulher apaixonada que sabe que nunca será a esposa de ninguém... Uma rebelde que considera as convenções de sua época opressoras...
Esta é a históra de Gabrielle "Coco" Chanel, que começa a vida como uma orfã e, ao longo de uma jornada extraordinária, torna-se a lendária estilista da alta costura que personificou a mulher moderna e tornou-se um símbolo atemporal de sucesso, liberdade e estilo.

Não tenho dúvida de que se trata de um prematuro clássico francês. Caro leitor, confira e tire suas conclusões. Desejo uma noite iluminada!

6 comentários:

Harlequim disse...

gostei do seu blog, entrei nele atravez do coletivo avesso de aracaju o qual eu faço parte.
vamos conversar mais?
adonis_trick@hotmail.com
abração!

Brunno Leal disse...

Já vi... ótimo filme!
Valeu pela visita! Abraços!

Guilherme Rossini disse...

Sinto que deve discordar. Talvez essa modernidade excessiva tenha causado uma distorção funcional. As encômodas espartilhas desapareceram para dar luz aos decotes extravagantes e as micro-saias. Nas passarelas predominam bulêminas e raquíticas para que a silhueta encaixe perfeitamente. Baseado em relatos de minha amiga Thais Luso - porque eu sinceramente sou limitado nesse ramo - , penso que essa foi uma reforma estilística questionável.

Reflexo d Alma disse...

Ei!
Linda nova
semana!
Bjins entre sonhos e delírios

Marliborges disse...

Luciano, esse filme é ótimo, a luta, a perseverança de "Coco", numa época de mil preconceitos, meu Deus, é extraordinária. Penso que esse filme foi injustiçado pela Academia.
bjss.

Cristiano Contreiras disse...

Audrey Tautou merecia mais atenção e este filme é belíssimo!

comente mais sobre cinema aqui, abraço