Total de visualizações de página

sábado, 19 de junho de 2010


Há livros, frases, textos que compõem o acervo da nossa história de leituras e que se atualizam sempre que revisitados. São palavras com as quais temos uma relação especial, seja por que mudaram o rumo das nossas vidas, seja por que participaram de momentos singulares e dos quais conservamos uma memória afetiva. Essas palavras nos construíram e nos impulsionaram a construir a história que partilhamos com os outros, nossos irmãos. Entre tantas palavras que atravessaram meus dias de jovem leitor, encontram-se estas do escritor Morris West:

"Custa tanto ser um homem completo, que existem muito poucos que tenham a sabedoria e a coragem para pagar o preço... Para o conseguir, é preciso abandonar, completamente, a procura de segurança e arriscar-se à vida com ambos os braços. Para o conseguir, é preciso abraçar o mundo como um amante e não esperar um regresso fácil do amor. Para o conseguir, é preciso aceitar a dor como condição da existência. Para o conseguir, tem de se cortejar a dúvida e a escuridão, como preço da sabedoria. Para o conseguir, é preciso ter-se uma vontade férrea ante o conflito, mas sempre apta a aceitar totalmente quaisquer conseqüências da vida ou da morte." (In: As Sandálias do Pescador)

Palavras, palavras e mais palavras... Desejo a você, leitor, um domingo acompanhado por muitas delas.

4 comentários:

Dulce disse...

As palavras, estas companheiras que vão nos ajudando a caminhar pela vida, com seu mágico poder de ferir ou enaltecer, mimar ou desprezar, enaltecer ou enxovalhar...
Algumas pessoas usam-nas com tal propriedade que com elas constroem caminhos por onde outras tantas pessoas vão se encontrar.
Ah, as palavras!

Obrigada, Luciano, e um ótimo domingo para você também.

Lídia Borges disse...

Maravilhosas essas palavras que guarda. Comportam um ensinamento precioso: ser integro sempre corresponde a renunciar muitas vezes.Nessa renúncia reside a incapacidade de quase todos!

Um beijo

AC disse...

Excelente escolha, sem dúvida, acerca do percurso em busca do conhecimento!

Abraço

Tais Luso disse...

“Custa tanto ser um homem completo, que existem muito poucos que tenham a sabedoria e a coragem para pagar o preço...”

Acho que este trecho é a questão principal pra mim, pois poucos querem pagar coisa alguma; poucos querem abrir mão do seu conforto e das coisas fáceis; poucos estão dispostos a ceder em benefício de uma causa maior; poucos têm um pensamento voltado para o coletivo; poucos amam verdadeiramente, pois exigem a troca.
É difícil sermos um pouco mais humanos, pois não abrimos a mão por nada. Não sei quem nos disse que somos seres quase perfeitos... Acho que houve um grande equívoco...

Beijo, Luciano.
Tais luso