Total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Carnaval 2007: alegria! alegria!


Há alguns dias não escrevo no blog. O motivo foi minha viagem a Recife para participar do carnaval. Como é de costume, fiz a ponte Recife-Olinda. De todos os carnavais passados na capital pernambucana, esse, sem dúvida, foi o melhor. Dessa vez, participei de um número maior de eventos paralelos que ocorrem na cidade. A diversão era garantida em todas elas. A boa companhia foi imprescindível e a cerveja indispensável numa cidade onde agito e calor parecem querer esmagar e extenuar os foliões que ali brincam.

Voltei com a bagagem carregada de contentamento, pois as expectativas excederam a pequena caneca de esperança que levara. Nas idas e vindas aos pólos de folia ficaram impressões das mais diversas, percepções de um mundo em constante movimento, de uma gente que surpreende a cada gesto, palavra, dança, abraço e sorriso. A vida, generosamente, me permitiu conhecer pessoas variadas, de culturas diversas. Com algumas conversei mais demoradamente, com outras brinquei enquanto pulava incansavelmente. Mas todas, sem exceção, foram particularmente afáveis, acolhedoras e abriram as portas do seu universo íntimo para um estranho de quem não tinham informação alguma. Houve também quem não falasse nada. Silêncio na voz, mas sorriso escancarado e alegria estampada. Esses gestos valeram mais que mil palavras.

Na sexta-feira encontrei os amigos de sempre. Aqueles que não nos faltam quando estamos dividindo com eles o mesmo chão. Os reencontros foram deitados na relva de um caloroso abraço e de companhia amiga que não faltou nesse primeiro dia. Não obstante o cansaço do trabalho e de uma viagem que durou quatro horas, a primeira noite carnavalesca me recebeu como que num berço onde sossegadamente participei de uma realidade onde euforia e serenidade conviveram pacificamente. Tudo esteve muito bem casado e a hormonia dos acontecimentos cooperaram com o primeiro dia de festa.

As manifestações culturais arrancaram de mim aquela reverência respeitosa à criatividade e fidelidade de um povo àquilo que os une e identifica: a cultura. Bem, ainda não recuperei o sono que passei nas noites de folia e farra nas ruas do Recife Antigo. Por isso, vou dormir e continuarei a escrever sobre as experiências vividas no carnaval nos próximos dias.

2 comentários:

x disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
x disse...

Oi Luciano,

não te conheço - te encontrei na comunidade Michel Foucaul e tomei a liberdade de "invadir" seu blog! rs..
Li esse tópico e fiquei admirada com sua forma de escrever.É raro encontrar textos escritos bem e com sensibilidade.

Parabéns!
Isabel - Ali Ba Bel